Juntas de Dilatação

  • A Sotecnisol Engenharia leva a cabo uma série de actividades relacionadas com a melhoria do desempenho das juntas de dilatação.

    A junta de dilatação pode ser definida como sendo uma separação entre duas partes de uma estrutura, permitindo assim que ambos os elementos possam movimentar-se (retracção e contracção), sem que haja transmissão de esforço entre eles. As juntas de dilatação diferenciam-se pela amplitude do movimento e o tratamento que recebem para as fechar tem de ter em conta essa amplitude de movimento. As juntas de dilatação não podem ser confundidas com as juntas de construção.

    Os tratamentos mais comuns das juntas de dilatação são os seguintes:

    Junta de dilatação com Perfil de Neoperene - O tratamento da junta com este tipo de material consiste em um perfil contínuo, maciço ou de câmaras, fixado e calçado entre cantoneiras de aço que protegem os cantos das juntas; as cantoneiras de aço podem ser dispensadas caso o betão se encontre regular e de elevada resistência mecânica, permitindo assim a colagem. O adesivo é de natureza epoxídica de alto desempenho, e a pressurização é efectuada através de ar comprimido e válvulas.

    Junta de dilatação com Banda Sintética - Estas juntas constam na aplicação de uma banda de Sintética (hypalon, neoprene, etc), de elevada resistência, fixada ao longo da junta, em ambos os lados da mesma, com uma cola específica de elevada resistência, normalmente um adesivo epoxy.

    Junta de dilatação com Mástique de Poliuretano - Estas juntas consistem na aplicação de um cordão de espuma de polietileno de célula fechada que funciona como fundo de junta limitando e controlando a espessura do material de selagem (mástique). A aplicação de um primário torna-se indispensável para a boa adesão do material de selagem. A selagem é conseguida com um mástique, mais ou menos elástico em função do tipo de junta e das suas dimensões, de modo a assegurar um funcionamento correcto da estrutura.

    Pedido de Informação